Blogueiras amigas

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

domingo, 5 de outubro de 2014

Fim de semana delicioso em Campos do Jordão

Sonho realizado , passear no teleférico 39 anos depois .....minha mãe achava muito perigoso.
Só é muito frio , muito vento , mas vale pela paisagem.....









                               http://www.saocristovao.com.br/site/hotel-recanto-sao-cristovao







quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Conheçam o Blog da Inez - dicas ótimas

Sangrar ou não sangrar nossos tecidos !

Como cuidar dos nossos tecidos!!!! Sangrando meus paninhos!
Nesta semana , uma amiga me contou que comprou um jogo de berço ( protetor, lençol , travesseiro, etc), na cor vermelha com  branco, e como está prestes a receber sua filhinha em casa, faltam menos de 15 dias, ela está lavando tudo para deixar em ordem e higienicamente preparado para recebe-la.
Qual não foi sua surpresa o tecido vermelho manchou a parte branca, obrigando sua mãe a tentar diversas artimanhas para minimizar o estrago.
Este episodio me remete a uma postagem que fiz em um grupo, que foi alvo de diversas discussões!
Existem muitas artesãs, que para o tecido não perder a característica de ''novo'' não "sangra" seus tecidos, e com isso corre o risco de ter uma cliente insatisfeita , como esta minha amiga!
Por este motivo resolvi postar aqui esta minha experiencia.
Algumas dizem que tecidos importados de boa qualidade não mancham, não sangram, mas já encontrei tecidos que custaram pequenas fortunas e que sangraram sem parar, e outros considerados simples e que apesar de cores fortes, tinham uma fixação do tingimento invejável.
Então aqui está a  minha ROTINA quando compro meus tecidinhos:

Como eles chegam da loja.
Colocando em baldes e cobrindo com água limpa. Separados por cores.
Paninhos menores em potinhos de sorvete,
Verificando , depois de 2 horas, se houve sangramento. Água limpa neste.
Estes tb não sangraram.
Este sangrou bem pouco, mas sangrou. O que fazer??? Próxima etapa>
colocar umas duas colheres de sal e uns 100ml de vinagre na agua! Fica bem 'temperadinha'!!!!
Depois de 2 horas na água com sal e vinagre, ainda sangrou um pouquinho. Trocar a água temperada , até sair limpa!
Agora temos a água limpa,
Espremer, sem torcer, e deixar escorrer inclinado na borda do tanque.
Colocar os paninhos dobradinhos e arrumados dentro do tambor da máquina de lavar.sem colocar um por cima dos outros.
Colocar o seletor na posição de centrifugar.
maquina que abra por cima!!!!! SEMPRE!!!! ( minha máquina já virou museu, mas funciona bem)
esta mocinha já tem 20 aninhos. A unica coisa que me pede é a troca do retentor a cada 4/5 anos!!!
NÃO USAR MÁQUINAS QUE ABREM PELA FRENTE, É MELHOR DEIXAR ESCORRER NO TANQUE POR ALGUM TEMPO E DEPOIS PENDURAR!!!!
pendurar no varal, preferencialmente à sombra, dobrados pela dobra central que veio da loja.
Depois de secar, passar e guardar. Fazendo assim , não correremos risco de manchas ou encolhimentos!!!! 
Se desejarem um tecido com aparência de que nunca foram molhados, minha sugestão é depois de 'sangrarem'  e antes de centrifugar, passar por uma água de goma  rala, ficarão satisfeitas com o resultado
http://artesmilcominez.blogspot.com.br/2014/08/sangrar-ou-nao-sangrar-nossos-tecidos.html


Boas costurices!!!!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Mais lembrancinhas .....produzindo......

allmofada que.....

vira manta, para o Felipe

capa de lap top

para a Aline

Olha que fofa essa ecobag

tecidinho BY NORINHA

capa de lap top para Helena

ecobag para  Cecilia

apoio para lap top da Maristela


conjunto costureira para Carmem
Minha bolsa de viagem

Primeiro trilho de Natal do ano.


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Bodas de Pérolas - 30 anos de casamento

A pérola é o resultado de uma reação natural do molusco contra invasores externos, como certos parasitas que procuram reproduzir-se em seu interior.
 Para isso, esses organismos perfuram a concha e se alojam no manto, uma fina camada de tecido que protege as vísceras da ostra. Ao defender-se do intruso, ela o ataca com uma substância segregada pelo manto, chamada nácar ou madrepérola, composta de 90% de um material calcário - a aragonita (CaCO3) -, 6% de material orgânico (conqueolina, o principal componente da parte externa da concha) e 4% de água. Depositada sobre o invasor em camadas concêntricas, essa substância cristaliza-se rapidamente, isolando o perigo e formando uma pequena bolota rígida.
Essas dores e esses grãos de areia incomodam, são assim na vida conjugal, o tempo passa a gente transmuta a dor em perolas de crescimento, nos desenvolvemos na adversidade. As diferenças que aparecem não o suficiente para abalar nossas convicções nem para fazer abandonar nossos ideais. E assim passara se os dias, os meses, 30 anos. Bodas de pérola.  Filhos eternamente pequenos sendo adultos e independentes, problemas vencidos outros por surgir, mas com dedicação, paciencia, amor, carinho e principalmente a vontade de estar junto.

Obrigada amor pela parceria.